Páginas

20 de fev de 2011

O tempero


 O sabor do teu beijo
 O ardume desse amor
 Que afoga minha saliva nesse momento traidor
 Traidor de mim

 Que me deixou cair em teus apelos, que tanto desejo quando te vejo, e sorrir...
 Sorrir de minha perda sensorial ao mundo que me rodeia
 Por que me perco? me deixo?
 Sou teu

 E é deplorável meu coração
 Quando a ti entrego
 Isso me afasta me causa, me priva de mim.
 Então sou seu.
 Eloquente, perturbante, descontrolável.
 Amor...
 Sou teu...
 Quando desço desse altar, onde sou digno de tua compaixão.
 Estou árido
 Confuso
 E afetuoso apenas por esse lastimável amor
 Sou teu...

 Vendo-me. Rendo, deito nesse amor.

 Que tanto me negas
 Destrói-me, me conserva em prol da indignidade de ser eu
 E sim digno de ser seu
 Amor
 Amor
 Como rosas vermelhas que mancham sua pele
 Eu me debruço eu me entrego á você
E nesse sabor que é dele e me mantém
eu rezo...

Por Amandy Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário