Páginas

20 de fev de 2011

Grão Mestre



Fui para outro lado
Todos ficaram para trás
Uns não me entenderam
Outros me ignoraram
Fui para bem longe
Distante de tudo e de todos
Trilhei minha própria sorte
Esqueci-me de amores falsos
De amigos traidores
E da minha grande “fama”
Construí um mundo pra mim
Onde eu sou o Grão Mestre
Um mundo sem regras
Sem tempo
Sem gosto
Sem traição
Sem religião
Sem ódio
Sem pódio
Um mundo só meu
Alguns me olham
Outros me julgam
Aprendi a respirar bem fundo...
A desviar para não ser atingido
Sou sempre imprevisível
Vindo de um tempo bom
Até quando a tempestade devastou
Pessoas perderam o sentido
Algumas não conseguiram voltar
Sobrevivi por ser corajoso
Hoje me escondo na minha ordem
Vivo no meu aconchegante lugar
No meu lugar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário