Páginas

26 de mai de 2011

Longe de mim

Longe de mim
E de todo o inferno
Que habita dentro
Por alguns instantes
Longe de todo erro
Migalhas de mim
Flashes de mim
Partes presas em mim
Que me distancia
Por horas
Meu eu fugitivo
Das grades do medo
Partes de mim
Tantos de mim
Arrancadas de mim
Indomáveis de mim
Mortas de mim
Esquecidas de mim
De um eu sem eu
De um que nunca fui
Sem eu

22 de mai de 2011

Dono de Si


Deslocado
Estar neste
Não ser desde
Isolar-se
Ser feliz
Por si mesmo
Sem riscos
Sem pessoas
Ser só seu
Sem prisões
Sem fins
Não ter hora,
Compromissos
Sem explicações
Ser dono de si

20 de mai de 2011

Avareza



Enquanto eu fecho portas
E monto barreiras de areia
Em frente ao meu bunker
Cercas eletrificadas ao redor
Campo minado por todo lado
Suplementos para alguns anos
Terei que economizar energia
Por quanto tempo irei resistir?
Tanta coisa que eu queria dizer
Mas não tem ninguém aqui
Morrerei de sede ou fome?
Ou definharei pela total solidão?
Não viverei sobre total escuridão
Enquanto estarei atrás das portas
O tempo arrebatará o velho mundo
Para que não seja o próprio morto
Exausta atenção sob céus de estrelas
Para que estar preso na vida morta
Ou será que o que me criou me dará
Uma nova fruta e uma nova Eva
Um novo Éden e um tempo diferente
Por simples e total avareza de Deus

17 de mai de 2011

O Brilho do Último Olhar


Mesmo que você nunca me esqueça
Serei somente uma lembrança boa ou ruim
E mesmo que o que sintas não se apague
Serei apenas uma vontade de voltar no tempo
Pra deitar em meu colo e ouvir minhas loucuras
Serei apenas parte que já passou por você
E que o vento arrancou do seu chão pra longe
Serei o cheiro do perfume mais marcante
E mesmo que o tempo corra e passe rápido
Estarei no seu sorriso, lágrimas e calmaria
E nas tempestades serei sempre o seu abrigo
Levaras-me eternamente dentro de você
Passarás noites em claro pensado em mim
Nas noites que burlamos todas as leis possíveis
Do meu abraço apertado a meu corpo na cama
Lembrara-se da minha boca e língua carinhosa
E da temperatura selvagem do meu sexo

Serei o sol convidativo do domingo
E a ressaca infernal da segunda-feira
Serei sua semana vazia e tão cheia
Serei o brilho do seu último olhar

16 de mai de 2011

Pai Celestial


Quando a gente pensa que tudo está perdido
Que viveremos apenas sobrevivendo neste mundo
Que nada mais tem jeito e que ficará assim pra sempre
Esquecemos que existe alguém maior que a gente
Fazendo planos e na hora certa faz tudo começar a acontecer
Mostra-nos o mundo de uma forma totalmente diferente
Onde sabemos que podemos ser felizes e podemos ter paz
Ensina-nos a verdadeira forma de amar o próximo
Assim aprendemos que tudo começa por nós
Sentimos que cada dia é melhor que o outro
E por mais que haja dificuldades, vamos vencer!
Pois Ele sempre intercede por nós mesmo que não mereçamos
Ele nos ensina a ser humildes e sempre buscar o amor
Ensina-nos a ter esperança, mesmo que estejamos fracos
Ele nos faz sentir amados sempre e não abandonados
Ele nos chama de Filhos e nós o chamamos de Pai
Pai nosso que estais nos Céus

10 de mai de 2011

Lucidez do Sono


Doença da inquietude
Indisciplina do sono
Ansiedade e perturbação
Silêncio ensurdecedor
Prisão intervalar psicótica
Ruídos perturbadores
Luzes invasoras de pálpebras
Estado de ansiedade e alerta
Mil ideias sem fundamentos
Prender a respiração
Contar ácaros nas paredes
Imaginar em que vamos sonhar
Dores, nictúria, fadiga, hipoxemias
Sudação, onirismo, polissonografia
Síndrome as pernas inquietas
Olheiras, tremedeira corporal
Prolongamento dos olhos abertos