Páginas

11 de fev de 2011

O conselheiro

...Outro dia com essa falta de sono, de sonho, de mim.
Outra noite se cala de ante desses olhos que sentem a falta de fechar, descansar.
Então nessa tarde que passa chuvosamente devagar, me vem em mente a sede de poetizar.
De tentar me explicar, expressar de me complicar com tantas idéias e palavras soltar nesse ar de solidão.

O conselheiro .

O completo, o polidor, conquistador da razão, do sensato, das palavras escritas e explicadas em linhas de poesia de verso do poema.
O conselheiro do amargo, do doce, do nobre!
O Falador das maravilhas, do secreto, do inexplicável, do incerto, do certo, do perturbante, o conselheiro.
Palavras por palavras nós dando uma orientação em direção á felicidade!
 
Por:  Amandy Silva
Blog: Descrever

Um comentário: