Páginas

25 de abr de 2013

Escurecer


Escurecer
Tua prata banhada
O nu do ouro deu nó
Na tapa para fechar os olhos
Mas sem dormir
Viver o que não convém
Do que é teu
Sentir a brasa molhar
O fogo do mar do coração
Sair como onda nos olhos
Para escurecer
O que brilhava em mim

18 de abr de 2013

Deixe-me




Largue suas armas
Tire sua armadura
Venha lentamente
Ainda te espero
Mesmo para amanhã
Que meus anjos te encontrem
Não há nada a temer
Sinta o que vem do alto
Encha-se do que não pode ver
Pode ser demais, mas fique de pé
Ou simplesmente caia em meus braços
Solte-se de si mesma
Agarre-se no melhor de mim
Deixe-me beijar sua alma
Apenas deixe-me voltar
Deixe-me ficar...

16 de abr de 2013

Onde a dor permanece mais forte

Minhas palavras não explicam mais
O amor um dia me disse obrigado
Mas o vento levou tudo pra longe
Uma noite fria e vazia me assombra
O mar reflete minha incurável solidão
Enquanto as folhas secas caem de mim
Ando no escuro preso em um labirinto
Escondo-me dos meus medos.
Em silêncio eu grito por você...
Quase sem voz...
Perdi minha fé e chorei mais uma vez
Deixei minhas lágrimas lavarem minha alma
E consegui dizer Adeus, deixei você sair.
Pois já não há mais paz
E o Amor, pertence apenas a um lado
Onde a dor permanece mais forte