Páginas

25 de abr de 2013

Escurecer


Escurecer
Tua prata banhada
O nu do ouro deu nó
Na tapa para fechar os olhos
Mas sem dormir
Viver o que não convém
Do que é teu
Sentir a brasa molhar
O fogo do mar do coração
Sair como onda nos olhos
Para escurecer
O que brilhava em mim

Nenhum comentário:

Postar um comentário