Páginas

18 de abr de 2013

Deixe-me




Largue suas armas
Tire sua armadura
Venha lentamente
Ainda te espero
Mesmo para amanhã
Que meus anjos te encontrem
Não há nada a temer
Sinta o que vem do alto
Encha-se do que não pode ver
Pode ser demais, mas fique de pé
Ou simplesmente caia em meus braços
Solte-se de si mesma
Agarre-se no melhor de mim
Deixe-me beijar sua alma
Apenas deixe-me voltar
Deixe-me ficar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário