Páginas

23 de set de 2011

O Peregrino


Todos acham que eu estou perdido na estrada que eu escolhi seguir
Mas eles não sabem que fiquei dias escolhendo o caminho melhor
Por muito tempo escolhi atalhos que me fizeram ver um mundo assustador
Uma solitária busca pela verdade, acabei encontrando algumas mentiras
E mesmo com tantos segredos do mundo, descobri toda a essência humana
Alguns amores ainda são intensos em minha memória e outros nem lembro
Mas tenho sempre que acordar cedo e enfrentar todos os meus demônios
Minha mãe quer sempre me proteger e eu sempre consigo fugir de seus braços
Com tantas coisas sempre dando erradas, sei que nunca poderão ser certas para mim
Nunca poderei ficar totalmente protegido e escondido em meu esconderijo
Continuo não tão forte como antes em busca de sabedoria para entender meu interior
Sinto-me como um trem seguindo para desconhecidas terras estrangeiras
Sempre parando e olhando para trás, pois não me esqueço de onde eu vim
E mesmo que consiga obter sucesso e me abasteça com bastantes riquezas
Não poderei jamais esquecer dos que nunca acreditaram que eu poderia
Pois foram eles que me empurraram para essa peregrinação
Esquecer dos que quando me viram cair, não me deram a mão para eu levantar
Vou estar do outro lado sorrindo dono de mim mesmo e de braços cruzados
Mas por enquanto estou apenas caminhando como um peregrino
Longe de toda proteção do meu esconderijo e sentindo falta do cheiro da minha mãe
Sou apenas um peregrino assustado, mas com a certeza de estar no trilho certo.

4 comentários:

  1. Frente ao gatuno nas ruas da cidade gasta
    Entre pessoas incomodadas com sua guisa
    Da pessoa maculada e de melancolia rasa
    Surge uma figura de bela esperança viva

    Qual ciência estava além de sua perspectiva
    O olhar piramidal do anjo a que nada escapa
    Inquiria o magano por que sua antiga vida
    Passava a sua frente sem deixar-lhe nada

    Absorto ficou ao ver olhos tão destemidos
    Longe de delatar-se um homem sem pudor...

    ResponderExcluir
  2. Incorporação ou complemento? de qualquer maneira, fico lisonjeado em tê-lo com tanta técnica em meu blog Sr. Borges, volte sempre!!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Trata-se de "coincidência" textual ou de intertextualidade. Talvez meu flâneur tenha percorrido pelos mesmos caminhos que trilhastes.

    ResponderExcluir