Páginas

14 de abr de 2011

O Abismo



Uma tarde tempestuosa
Meu coração sente frio
A casa esta silenciosa
Não tiro o olhar da porta
Espero sempre sua volta
Um drink e a nossa música
Tocada repetidas vezes
Onde você está?
Pelo menos um sinal
Que você está bem
Ou uma esperança
Que voltarei a vê-la
Não me deixe perdido assim
As flores do jardim estão mortas
A cama não tem mais o seu cheiro
Tudo agora é uma desordem
Pois quando eu me sentia perdido
Você sempre estava aqui pra mim
E quando eu me sentia apagado
Você despertava meu espírito
Não posso mais viver assim
Estou apagado, mergulhado
No abismo da tristeza e solidão
Onde o sol não me atinge
E a tempestade é incessável


Nenhum comentário:

Postar um comentário