Páginas

12 de jan de 2011

Le Silence Vide



Consigo escutar minha dor
Enquanto o silêncio dessa solidão me sufoca
Deito-me nesse imenso e insuportável vácuo
Meus olhos molhados pesam 1 tonelada
Tolero-me dia a pós dia
Preso dentro das minhas 4 paredes
Dentro da minha mente, do meu espaço, do meu medo.
Dentro do que sou
Um vazio cheio de mim
Esse insano eu preso
Nas cores confundíveis
Das paredes frágeis e sujas
Que me consome
Que me mata
Que me destrói
Sou eu!

Por Amandy Silva e Diego Nobre
Em: Nargolândia / 11-01-11

Um comentário: